segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

CRIME AMBIENTAL EM ÁGUAS DE S. PEDRO

CRIME AMBIENTAL CONSTATADO
Águas de são Pedro/SP8 de dezembro de 2008Jairo Jose aparecido de Campos - representante do IBEMA

Nosso associado representante do IBEMA na cidade de Piracicaba o sr. Jairo Jose Aparecido de Campos voltando a águas de S. Pedro para atender novamente uma denúncia de crime ambiental, qual foi sua surpresa, chegando la deparou-se com um caminhão carregado de toras de madeira, cortadas do parque municipal da cidade, onde foi ao DP dar ciência do fato constatado e fazer um B.Ó de crime ambiental.


Acontece que, ao chegar no DP, deparou-se com dois policiais militares dentro do DP, dizendo que tudo ja havia sido feito, mas como o caminhão não havia sido apreendido o Jairo indagou aos policiais o porque da não apreensão do caminhão, onde disseram os policiais que aquelas árvores poderia ser cortadas, por se tratar de eucalípto (num total desconhecimento das leis ambientais) art. 40 lei federal 9605 de 12 de fevereiro de 1998; decreto federal 99.274 art. 27; decreto 750 etc, (pois la é uma área de APA e UC...área de proteção ambiental e uma unidade de concervação.)

Tendo o Jairo se informado antecipadamente com o IBEMA, ele ja sabia das leis e que aquilo era crime ambiental, onde ao indagar sobre o fato da não apreensão ele foi destratado tanto pelos policiais militares quanto pelo escrivão de polícia, que estava esbravejando, num total descontrole emocional ofendendo nosso representante do IBEMA, e em seguida um dos policiais militar pegou o documento do IBEMA do Jairo e foi tirar um DVC (capivara) apenas do Jairo, e não das demais pessoas que estavam com ele, demonstrando assim uma discriminação racial, pois apenas o jairo na equipe era pardo.

Depois de muito bate boca dos policiais para com nosso representante, ele, juntamente com a pessoa que havia denunciado o crime(testemunha), foram até a madeireira que estava carregando e estocando as árvores, onde obteve algumas fotos, inclusive do documento vencido do caminhão desde 2006 e sem a guia do IBAMA que autoriza o transporte da madeira.


Como nosso representante não estava sendo atendido ao contento, ele ligou para a polícia militar ambiental, mas passado mais de duas horas sem que esta chegasse, ele ligou então a Polícia Federal de Piracicaba, falando com o dr. Abelha, onde este lhe pediu para ir na sede da polícia federal e falar com a pessoa indicada por ele, que la estava de plantão.

No dia seguinte o Jairo ligou então ao representante do comando da policia militar o Major Siqueira e explanou o ocorrido, onde o major pediu URGÊNCIA a presença do Jairo para explanar pessoalmente os fatos, coisa que aconteceu logo no dia seguinte, onde ao chegar no comando militar o Jairo passou o fone ao major siqueira e o presidente do IBEMA falou com ele por alguns minutos explicando e indagando toda essa indeferença dos militares que la estavam ao Major siqueira que, assim como nós, ficou muito triste, intrigado e indignado com o ocorrido, nos dando total atenção e se compromentendo a representar tais policiais no comando.

O Major Siqueira elogiou muito o trabalho do IBEMA e pediu para que fiquemos alertas quanto ao trabalho ambiental, pois essa parceria do IBEMA com a polícia militar é uma constante e não será por alguns maus policiais que a desmereceremos, ao contrário, temos o maior apreço pela policia militar de Piracicaba e principalmente pelo nosso amigo Major Siqueira.

Assim, vendo que não seria atendido, e ainda sendo discriminado, o Jairo retornou a Piracicaba e entrou em contato com o IBEMA, relatando os fatos, coisa que o presidente do IBEMA não admite é o fato de seus membros associados serem INTIMIDADOS, principalmente esse membro sendo um representante, assim, o presidente pediu para que o Jairo representasse os policiais militares ao comando em Piracicaba, também o escrivão de polícia para o delegado de polícia seccional de Piracicaba, em seguida ir a polícia federal explanar o ocorrido, uma vez que la tem muitas coisas suspeitas e precisam ser apuradas.

O representante do IBEMA em Piracicaba/SP ja entrou esta semana 12/12/08 com denúncia no Ministério Público de São Pedro, referente ao fato ocorrido das nossas constatações desde a primeira vez em águas de S. Pedro, tendo o agravante desse dia 8 de dezembro de 2008, onde esperamos que o MP de S. Pedro se faça cumprir a lei.

Informamos ao povo de águas de S. Pedro de que o IBEMA esteve, está e estará a frente dessa situação até que ela se resolva, mas isso tem e precisa ser feito dentro dos princípios gerais de direito, de forma alguma o IBEMA irá transgredir a lei, pois nosso trabalho é feito sempre dentro da lei...dentro dos princípios gerais de direito, que rege nossa democracia, e toda ação e/ou suposição feita ao trabalho do IBEMA sem nosso aval e/ou conhecimento, não será por nós reconhecido.

Qualquer reconhecimento do trabalho do IBEMA em águas de S. Pedro poderá ser obtido aqui
:

ibema@ibema.org.br 11.97187.4489, ou com nosso representante em Piracicaba aqui: jairo@ibema.org.br 19.99791.7958 / 99836.0868.
IBEMA - Instituto Brasileiro da Ecologia e Meio Ambiente
Valdecy Martins (Vavá do IBEMA) presidente
Jairo Jose Aparecido de Campos - representante Piracicaba

Um comentário:

Fátima do Ibema disse...

olaaaaaaa...estamos na área
bjusss